Como cumprir suas metas para 2018: ainda dá tempo!

Estamos na metade do ano. Confira o recado do Prof. Leo Fraiman para aqueles que não cumpriram nem 1/3 da lista de objetivos para 2018:

Vale pensarmos, primeiramente, o quanto aqueles objetivos eram nossos. Muitas pessoas dizem o que acham bonito, como “eu quero emagrecer”, “eu quero voltar para a academia”, “vou fazer a minha pós”, “vou aprender um novo idioma”, entre outros que nem sempre são assim tão sinceros. Se forem sinceros, acho que todo dia é dia para se pensar o quanto estamos comprometidos com nossa vida e objetivos. Agora, se não for possível dar conta de tudo o que você se propôs a fazer porque já estamos no meio do ano e você não criou metas realistas para si mesmo, mude o foco.

Pense que conseguir metade do objetivo já é melhor do que nem começar a mudança. É preciso pensar “vou conseguir essa metade” ao invés de pensar “já que não terei tudo, não farei nada”. O pensamento do “tudo ou nada” é muito disfuncional, assim como o pensamento do sempre, do todo mundo e do ninguém, pois os pensamentos maximizadores do perfeccionismo costumam trazer muito mais aflição e infelicidade.

A grande questão, portanto, é pensar: é meu esse desejo? Ter uma parte dele realizada não vale mais que não ter feito nada? O que preciso para conseguir esse objetivo? É legal pensar se com a ajuda de um amigo, um profissional ou um grupo será mais fácil e viável buscar os resultados desejados. São recursos como uma amiga ou um personal trainer para ajudar na ginástica, um livro ou uma agenda que ajude a se organizar melhor, um grupo de apoio a alguma causa ou projeto, uma organização de trabalho voluntário etc.

Tudo depende dos seus objetivos. Às vezes a pessoa não consegue porque não sabe como fazer ou ainda por não se sentir merecedora de realizar aquilo que ela se propôs quando o objetivo é sincero. Trabalhe com pequenas metas para alcançar uma meta maior no final. Coloque prazos realistas e anote as datas em locais visíveis. E fale sempre no positivo: ao invés de dizer “não vou abandonar esse curso”, por exemplo, é melhor colocar “vou me manter nesse curso com motivação até sua conclusão”!

O caminho também podem pedir a procura de um coach, uma terapia, uma boa leitura, enfim, ferramentas que inspirem e que ajudem a continuar acreditando que você merece se aproximar da sua melhor. O final do ano é apenas uma data que pode ser utilizada como orientadora, como prazo, mas cabe a você definir suas metas, o tempo delas e a importância pessoal que há, para você, em alcançar seus objetivos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s