Dia Internacional da Mulher – uma homenagem

NESTE DIA DA MULHER, COMPARTILHO O QUE APRENDI SOBRE AMAR UMA MULHER…
Quando eu era pequeno ouvia do meu pai que “a Mulher era como uma flor”. Confesso que aquela imagem poética me encantava. Eu pensava numa rosa vermelha linda quando lembrava das mulheres importantes da minha vida. Minha mãe, minha avó, minha irmã, minhas tias, minhas professoras, minhas amiguinhas de escola. Com o passar dos anos entendi que não havia apenas rosas no rico jardim do feminino. Já mais adolescente, notei que existiam as macieiras, as goiabeiras e as laranjeiras, mulheres que alimentavam a tudo e a todos com a sua presença.
Havia as mulheres carvalho. Elas eram fortes, grandes, poderosas e conseguiam manter a todos seguros. Percebi ao longo da vida que existiam também as mulheres orquídeas. Elas eram suaves, delicadas, macias no toque e na fala. Com o passar dos anos, fui crescendo, amadurecendo e ficava intrigado ao longo dos primeiros passos da vida adulta, com cada novo aspecto das mulheres que percebia, curioso, existir.
Com o tempo, notei que havia mulheres cactus. Elas são tão resilientes que precisam de muito pouco para si. São empoderadas a tal ponto que, mesmo diante do sol escaldante ou da escassez de água, sobrevivem e ainda alimentam eventuais necessitados com sua reserva interna. Há ainda as graminhas, simples, discretas e que tornam a vida gostosa pela suavidade. São tantas e tantas e tantas e tantas…
Que maravilha que a mulher existe, pois vem dela o fruto, a cor, a inspiração para o amor e a formação de laços de união, compaixão, carinho e consciência. Dentre as muitas lições que obtive destas tantas andanças pela vida entendi que uma mulher é sempre muitas em uma. A mulher é diversa, complexa. Ela é este ser excepcional, capaz de encantar e surpreender. Por isso não se deve tentar entender, prender, controlar ou podar. Mulher é para se amar.
E para isso é preciso saber que cada uma delas é única em suas necessidades sempre singulares. Bons homens sabem que para o jardim do amor florescer é preciso regar, arar, ir cuidando sempre. É preciso água boa, luz, um bom vento e sobretudo o desejo e o compromisso de estar ao lado favorecendo que aquela mulher amada se torne o melhor que pode vir a ser. Que bom ter tido um pai que amou tanto a minha mãe. Hoje consigo entender que o amor é cultivo e compromisso. Pois não há na vida nada que seja mais saboroso do que ver a mulher que se ama sorrir para você.
Feliz Dia das Mulheres!
Leo Fraiman
E fica aqui um parabéns especial para Daniela Portugal, flor mais linda do jardim da minha vida.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s